Pesquise neste blog

18 de mar de 2011

Como os dois olhos trabalham em conjunto - a chamada Visão Binocular

Visão Binocular é o trabalho conjunto dos dois olhos


Para que isto ocorra os dois olhos, como órgãos, tem que estar em sua plena capacidade e funcionalidade, ou seja, sadios.

Percepção simultanea, fusão e estereopsia ou 3a dimensão ou visão de profundidade; estes são os 3 graus/estágios da visão binocular



VISÃO BINOCULAR















O mundo físico, do qual deriva a experiência visual, tem dimensões - profundidade, largura e altura. O homem é capaz de fazer, com precisão e segurança, avaliações sobre a posição, distância, forma e tamanho dos objetos. Essa habilidade é a base necessária para todos os nossos atos, desde enfiar a linha em uma agulha até saltar entre rochedos. De que mecanismo o homem se vale para ver o mundo tridimensional, com os objetos nos lugares certos a distâncias que ele pode avaliar com notável precisão e rapidez?





Apesar de os dois olhos do homem olharem na mesma direção ao mesmo tempo e estarem coordenados para combinar suas duas imagens, seus centros são separados por um espaço de uns 7 cm e, portanto, não visam exatamente a mesma linha. Se você segurar a sua mão direita a uns 30 cm na frente do nariz, com a ponta do polegar mais perto do rosto, verificará que a mão é um volume de contornos arredondados, com frente e costas, um lado de cá e um lado de lá. Fechando o olho direito, verá mais a palma da mão e pouco das juntas. Feche o olho esquerdo e olhe com o direito; a palma desaparece e as juntas são vistas melhor. Embora as imagens dos dois olhos sejam combinadas de modo exato, continuam distintas o suficiente para dar este efeito e volume, criando assim uma nítida indicação binocular.





Quase todos os animais, dos insetos ao homem, têm dois olhos. São raros os seres de um só olho, como os ciclopes, diminutos crustáceos de água doce, de 1 mm de comprimento. Algumas espécies têm três olhos. As aranhas têm geralmente oito olhos. Porém, a regra geral são dois olhos. Mas a posse de dois olhos não garante a visão tridimensional, a não ser que eles estejam dispostos de modo que possam focalizar ao mesmo tempo e a menos que os dois campos de visão se justaponham regularmente no ponto de convergência e haja troca de sinais nervosos. Para que isto se verifique, naturalmente, os olhos devem estar situados na cabeça, de tal forma que possam voltar-se mais ou menos para a mesma direção - como no caso dos animais de rapina, dos gatos, lobos ou corujas, cuja necessidade de avaliar exatamente a distância para a caça é óbvia.


Os animais que pastam, como coelhos, cavalos e veados, têm os olhos localizados em cada lado da cabeça. Para eles a percepção de profundidade não é tão importante quanto a visão completa, em círculo fechado, pois estão mais interessados em evitar atacantes do que em caçar. Assim, o cavalo pode ver em todas as direções sem mexer a cabeça, mas sua visão tridimensional do mundo é muito limitada.
















Os olhos do homem ficam na frente da cabeça. Isso reduz o campo de visão para apenas 180 graus, mas aumenta a visão tridimensional. Como é um animal caçador, o homem precisa ver em profundidade.


Cada olho abrange um arco de 150 graus, como mostra a figura acima. Onde os campos visuais se sobrepõem (parte do meio), a pessoa tem visão binocular.


(Texto adaptado de: Biblioteca Científica Life, Livraria José Olympio Editora)


Fonte: http://geocities.ws/saladefisica5/leituras/binocular.html